sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Depois de um tempo..




Depois de um tempo você percebe que o tempo passou, que muitas coisas aconteceram, muita coisa mudou. Percebe que aquela calça não te serve mais, que o teu corte de cabelo já está fora de moda, que o seu pique pra balada não é mais o mesmo e que as mágoas que levou consigo durante anos só trouxeram rugas em teu rosto.

Depois de um tempo você percebe que os teus valores mudaram, que você até vira uma cambalhota, mas sabe que vai ficar com dor nas costas depois. Percebe que ouviu muito, falou muito e mesmo assim sente que ainda tem tanto para falar e tanto para ouvir. Percebe que chorou muito e ainda sente aquele nó na garganta como se tivesse algo faltando ou sobrando.

Depois de um tempo as alegrias viraram lembranças e, volta e meia você relembra para poder sorrir novamente. As tristezas você procura deixar de lado, mas as vezes vale pensar para poder lembrar que aquele momento te fez mais forte. Você percebe que o filho não cabe mais no colo (na verdade ele não quer mais colo rs), percebe que não dá mais pra ficar uma noite inteira acordado e que passou a frequentar mais a casa dos amigos casados do que as festas com a turma de solteiros.

Depois de um tempo você aprende a entender várias coisas, mas nunca irá entender outras. Você aprende que o valor das amizades e da família vai muito além do que você imagina. Você aprende a pedir desculpas e percebe que isso faz muito bem, que consideração pode ter um significado diferente para outras pessoas e que não é certo esperar que os outros tenham as mesmas atitudes que você teria, afinal, as pessoas são diferentes.

Depois de muito tempo você percebe.. você aprende..


sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Ser pai de menina é..




Ser pai de menina é aprender coisas novas, as quais você nunca imaginou dar atenção.
É descobrir que a cor que você chamava de rosa na verdade é rosa pink e, que além dela existem vários outros tons.
Ser pai de menina é se pegar lendo revistas de penteados infantis;
É tentar entender o mistério de se fazer uma trança e que tic-tac não é aquela balinha e sim uma coisinha para prender cabelo.
É ser muito visto na área feminina das lojas, parado de frente para várias roupinhas, perdido sem saber o que comprar.
É brincar de fogãozinho e imaginar que tem comida nas panelinhas;
É dar papinha e trocar fraldas de bonecas.
E por falar em brincadeiras.. ser pai de menina é usar maquiagem fora do carnaval, é pintar as unhas, é brincar de desfile de moda, é contar historinhas da princesinha, da joaninha, do coelhinho rosa que tinha filhotinhos rosa e morava em uma casinha rosa rs.
Ser pai de menina é se importar com os acessórios cheios de estrelinhas que estão no cabelo dela para não cair;
É ter os olhos marejados e um nó na garganta constantemente;
É ter na troca de olhar toda a comunicação e cumplicidade do mundo.
Ser pai de menina é achar coisas fofas, gracinhas, belezinhas e muitas outras coisas no diminutivo;
É vestir uma asinha pra brincar de fada e sair voando pela casa;
É aprender a combinar roupas e, ai de você se não deixar ela escolher a roupinha que quer vestir.
Ser pai de menina é levar no peito, para o resto da vida uma pequena bailarina cor de rosa que nunca irá crescer.